GNV 5ª geração: conheça as etapas da instalação

Um motorista optou pela economia e decidiu realizar a instalação do kit GNV 5ª geração, uma alternativa que se adapta bem aos veículos novos e tecnológicos, preservando a performance.

O passo inicial é a escolha de uma convertedora homologada no Inmetro. Em uma instaladora séria, ele vai receber orientação adequada e realizar o procedimento com qualidade e segurança, como essa mudança exige.

 

Composição do kit GNV 5ª geração

O kit GNV 5ª geração é composto por: redutor de pressão, válvula de abastecimento, sensor de pressão e fluxo, sensor de temperatura, filtro de GNV, manômetro, bicos injetores, chicote, módulo eletrônico, chave comutadora e mangueiras de gás e água.

É importante que a convertedora observe as instruções do fabricante do kit para realizar o procedimento de instalação.

 

Etapas preliminares

O motorista deve participar do processo de definição da configuração da instalação, o que vai garantir que suas necessidades sejam atendidas, gerando mais satisfação com o resultado final.

Na oficina, o trabalho começa com uma análise do estado geral do veículo, um checklist. Além de toda parte mecânica, o sistema de injeção eletrônica também é verificado. Se algo não estiver funcionando bem, é recomendado que seja feito reparo antes do início da instalação do kit GNV.

 

Etapas do processo de instalação do kit GNV 5ª geração

  • Retirada do conjunto de bicos injetores.
  • Remoção do coletor de admissão.
  • Remoção do protetor de cárter na parte inferior (com o carro no elevador).
  • Furação dos 4 bicos injetores de GNV: deve ser feita o mais próximo possível de onde é realizada a injeção do combustível líquido.
  • Instalação dos niples dos injetores de GNV dentro do cabeçote.
  • Reinstalação do coletor de admissão.
  • Instalação do redutor de pressão.
  • Instalação da válvula de abastecimento na própria estrutura do carro (ela fica acoplada ao manômetro).
  • Instalação dos bicos injetores na chapa protetora da flauta de injeção original.
  • Interligação dos componentes. As mangueiras vão ligar o redutor, filtro, sensor de pressão e bicos injetores.
  • Ligação do sistema de água original do carro para o redutor.
  • Ligação dos bicos injetores para os niples da injeção de GNV, anilhamento do tubo de alta pressão com o niple e ligação mecânica entre os componentes.
  • O chicote elétrico do kit GNV deve ficar bem próximo do componente original do carro. Esse posicionamento deve ser bem planejado.
  • Posicionamento do módulo de gerenciamento. O conector deve ficar no alto, em local onde não ocorra acúmulo de água e onde não atrapalhe a manutenção básica do carro.
  • Captação dos sinais dos bicos injetores originais para a emulação do sistema de GNV. O chicote da chave comutadora de combustível e o leitor de diagnose do OBD são levados ao interior do veículo por meio da parede corta-fogo.
  • Conexão dos chicotes ao sensor MAP.
  • Ligação do sensor de temperatura do redutor.
  • Conexão dos terminais do kit na eletroválvula de gás.
  • Soldas dos bicos injetores e bobina.
  • Colocação da chapa de aterramento, item obrigatório para o abastecimento. Ela deve ser sinalizada com fita amarela para que o frentista identifique o local de aterramento.

Depois, é feita a calibração de todo o sistema. A oficina fará uma série de testes para verificar se tudo está funcionando corretamente.

 

Inove Gás: qualidade, segurança e atenção aos detalhes

São muitos itens e processos. O mais importante, no entanto, é confiar o seu veículo a uma instaladora homologada no Inmetro, que conte com equipe especializada pra cuidar dessas etapas e dê atenção aos detalhes.

Instalação com qualidade, segurança e a orientação do melhor time é na Inove Gás! Todas as dez lojas da rede atendem aos requisitos do órgão. Essa é a parceria certa para fazer a instalação do seu kit GNV 5ª geração com todo capricho.

Faça um orçamento pelo site ou pelo call center: (21) 2042-3009.

Assine nossa newsletter