GNV em carro hatch é uma boa?

A diferença de projeto automotivo coloca o hatch como um carro mais compacto e com o porta-malas reduzido quando comparado com um sedã. Essa característica do modelo leva alguns motoristas a questionarem: “GNV em carro hatch é uma boa?”

O carro hatch tem o bagageiro posicionado logo atrás do banco traseiro. A porta desse compartimento inclui o vidro de trás, o que não ocorre no modelo sedã, que tem essa área separada e acessada por uma tampa.

Com o cilindro de GNV instalado no porta-malas do hatch, vai sobrar pouco espaço para que o bagageiro cumpra seu papel original.

Abrir mão do armazenamento é válido se o motorista entender que a economia alcançada com o gás é o que mais importa para a sua realidade.

A instalação de GNV nos carros compactos exige um planejamento muito bem feito. É preciso analisar quais são as demandas do motorista, o volume do porta-malas e, além disso, o estado geral do automóvel.

O primeiro passo para essa avaliação é contar com uma instaladora homologada no Inmetro que possa elaborar o projeto ideal para cada caso, de forma a manter a segurança e o bom desempenho do veículo.

É possível optar por um único cilindro maior, o que praticamente inutilizaria o bagageiro para outros fins, optar por menor ou até mesmo, se o motorista precisa de autonomia, instalar dois cilindros.

Veja também:

 

Faça a sua instalação com a Inove Gás

 

Não importa se seu carro é hatch, sedã ou SUV. O cuidado na hora de escolher a instaladora deve ser o mesmo.

Com a rede Inove Gás, o motorista fica tranquilo, já que todas as lojas são homologadas no Inmetro.

Funciona assim: o cliente apresenta sua necessidade e a equipe Inove Gás prepara um projeto para atender o caso, levando em conta o modelo, o estado de conservação do carro e o uso que será feito daquele veículo (particular ou comercial, por exemplo).

Conte com a qualidade e experiência da Inove Gás para definir a melhor configuração para seu hatch e para te ajudar a tirar maior proveito das vantagens do GNV!


Por que a inspeção veicular é tão importante?

A inspeção veicular tem função preventiva e visa garantir que os automóveis circulem em condições adequadas de segurança.

 

Quando o assunto é inspeção veicular, não é difícil encontrar por aí motorista que se mostre meio contrariado. No entanto, o procedimento é previsto pelos artigos 104 e 106 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que, na verdade, é uma lei federal em vigor desde 1997.

Enquanto muitos condutores alegam que estas inspeções não geram resultados e que possuem caráter meramente punitivo, órgãos como a Federação Nacional de Inspeção Veicular (Fenive) se dedicam à conscientização sobre a importância da prática.

Daniel Bassoli, diretor-executivo da Fenive, atribui a resistência das pessoas a questões culturais. “Essa é uma ferramenta usada em todo o mundo. Em muitos países, esse tipo de procedimento está consolidado, enquanto no Brasil há a dificuldade de se fazer cumprir a legislação”, avalia.

Isso se reflete em um número de inspeções sempre muito abaixo do total da frota em circulação. Um exemplo são os carros convertidos para o GNV.

Uma pesquisa de campo realizada com 130 mil veículos movidos a gás natural mostrou que 40% da frota do Rio de Janeiro está irregular. Entraram nesta estimativa os carros sem inspeção ou com cilindro vencido. O levantamento é da Associação dos Organismos de Inspeção Veicular do Estado Rio de Janeiro (Assinsp-RJ), grupo vinculado à Fenive.

Bassoli identifica outros problemas. “Em um momento de crise como este, por questões financeiras, o motorista pode deixar a manutenção de lado e acabar não realizando a inspeção, pois sabe que o veículo será reprovado”, comenta.

A inspeção veicular para carros movidos a GNV verifica não só o sistema a gás, como também todo o funcionamento mecânico, conforme norma do Inmetro. São checados os sistemas de sinalização, iluminação, freios, suspensão, o estado dos pneus e outros componentes.

Muitos motoristas consideram o processo rigoroso demais. Um farolete queimado ou um grave problema no freio acabam tendo o mesmo peso na avaliação, o que, segundo o especialista, contribui para gerar insatisfação e resistência nas pessoas.

“Essa verificação completa é importante, mas o fato de falhas de diferentes níveis de gravidade terem o mesmo potencial de reprovação não é o ideal”, analisa.

A inspeção veicular tem função preventiva e visa garantir que os automóveis circulem em condições adequadas de segurança.

Bassoli explica que o procedimento contribui para a queda dos índices de acidentes causados por falha mecânica, controle da poluição atmosférica e diminuição dos congestionamentos nas cidades. “A inspeção veicular não deve ser vista apenas como uma obrigação, mas também como uma ferramenta de prevenção, com impactos positivos para a qualidade de vida da população”, finaliza.


Entenda como funciona a inspeção veicular

A inspeção veicular é um processo executado para avaliar o estado de conservação e funcionamento dos veículos quanto à conformidade em relação aos regulamentos técnicos. As inspeções estão previstas nos artigos 104 e 106 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A inspeção de que trata o artigo 106 do CTB, que faz referência a modificações no veículo, como, por exemplo, instalação de GNV, é realizada por organismos de inspeção acreditados pelo Inmetro e licenciados pelo Denatran.

 

Inspeção inicial do veículo com sistema GNV

Documentos exigidos:

 

  • Documento do veículo ou nota fiscal;
  • Nota fiscal de serviço de instalação;
  • Atestado da qualidade da instalação;
  • Nota fiscal do kit GNV com discriminação dos itens;
  • Autorização do Detran (senha);
  • Veículo abastecido no mínimo 180 bar de pressão de GNV;
  • Certificado de requalificação para cilindros;
  • Certificado do cilindro para cilindro não requalificado.

 

Inspeção periódica do veículo com sistema GNV

 

É obrigatória a realização de inspeção veicular a cada 12 meses, contados a partir da data da última inspeção veicular.

 

Documentos exigidos:

 

  • Documento do veículo;
  • Selo do GNV;
  • Veículo abastecido no mínimo 180 bar de pressão de GNV;
  • Documento de identificação do condutor do veículo;
  • Certificado de requalificação quando o cilindro for requalificado;
  • Nota fiscal quando o kit GNV passar por troca de algum componente;
  • Atestado da qualidade quando o cilindro for instalado por instaladoras após a requalificação ou sofrer manutenção dos componentes de GNV.

 

Requisitos iniciais para inspeção de segurança veicular visual

 

É verificado o estado de conservação do veículo: lataria, vidros, espelhos retrovisores, ferramentas, triângulo, limpadores de para-brisa, estado de conservação dos pneus, para-sol, cintos de segurança e funcionamento do painel de instrumentos.

É verificada a conformidade da instalação dos componentes de GNV:

  • Redutor de pressão;
  • Válvulas de abastecimento;
  • Linha de baixa pressão;
  • Fixação da bateria;
  • Ponto de aterramento de GNV;
  • Identificação da válvula de abastecimento;
  • Manômetro;
  • Válvula de corte rápido de GNV;
  • Verificação de possíveis vazamentos nas conexões entre a linha de baixa e alta e componentes de GNV;
  • Verificação do kit GNV;
  • Número do cilindro redutor;
  • Selo do cilindro;
  • Certificação dos componentes de GNV;
  • Verificação da fixação do suporte do cilindro e dimensionamento correto das cintas;
  • Verificação do estado geral do cilindro de GNV.

Linha de inspeção e inspeção em fosso (inspeção mecanizada)

 

  • Verificação do alinhamento das rodas;
  • Verificação do sistema de suspensão;
  • Verificação do sistema de freios;
  • Verificação do circuito de freio;
  • Estado geral dos discos;
  • Tambores de freio e válvulas, quando aplicável;
  • Verificação do sistema de suspensão, amortecedores, eixos, batentes, molas, braços e calços, além dos grampos;
  • Verificação do sistema de direção e articulação, pivôs, balança, coifas, buchas e sistema de exaustão;
  • Verificação da presença de folgas, elementos articulados como pivô e balança.

 

Componentes do sistema de GNV verificados no fosso

 

  • Verificação do percurso;
  • Fixação e proteção da linha de alta do sistema GNV;
  • Verificação da existência e posicionamento do sistema de ventilação da válvula do cilindro de GNV.

 

Análise de gases e iluminação

 

Nesta etapa, são verificados os sistemas de sinalização e iluminação do veículo: setas, luz de freio, lanternas de posição e faróis.

Também são avaliados os componentes de controle de emissões, os níveis de concentração dos gases monóxido de carbono e hidrocarbonetos.

 

Entrega da documentação

 

Após a aprovação na inspeção veicular, serão emitidos os seguintes documentos:

  • CSV – Certificado de Segurança Veicular;
  • CI – Certificado de Inspeção;
  • Selo GNV.

Caso o veículo seja reprovado, será emitido o relatório de não-conformidade, apontando os itens que necessitam de correção.

O motorista terá 30 dias corridos para solução dos problemas identificados. Caso ultrapasse esse prazo, será necessário realizar uma nova inspeção.

 

Fonte: vídeo produzido por ASSINSP-RJ e CREA-RJ.

 


GNV no transporte coletivo: muita economia!

O uso do gás natural veicular no transporte público, em substituição ao diesel, pode gerar impactos positivos para a saúde da população, mostra estudo do Instituto Saúde e Sustentabilidade.

O relatório divulgado afirma que a substituição de 50% da frota de ônibus urbanos das regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e de São Paulo por veículos movidos a GNV evitaria 10.679 mortes e 5.284 internações públicas nessas áreas, de 2018 até 2025.

Em termos de custos, seriam poupados R$ 4,5 bilhões em produtividade e R$ 8,8 milhões em gastos públicos em saúde (SUS).

A substituição do diesel pelo GNV levaria à diminuição das emissões de material particulado fino (MP2,5), um dos grandes vilões da poluição atmosférica. Essas micropartículas podem causar ou agravar uma série de problemas de saúde.

De forma simplificada, pode-se dizer que a fumaça produzida pelos ônibus movidos a diesel é tóxica e muito prejudicial à população dos grandes centros.

“Os resultados de intervenção do uso do GNV na frota de ônibus revelam-se uma alternativa promissora para a substituição do diesel e para o desenvolvimento da mobilidade sustentável no país”, diz material de apoio da divulgação do relatório.

Veja este estudo na íntegra: Avaliação dos impactos na saúde pública e sua valoração devido à implementação do gás natural veicular na matriz energética de transporte público – ônibus e veículos leves em seis regiões metropolitanas no Brasil. Acesse aqui.

Acompanhe as informações do segmento de GNV no blog da Inove Gás

Especialista em conversões para o GNV no Rio de Janeiro, a Inove Gás reúne em seu blog conteúdo variado e útil para quem quer se manter informado sobre esse combustível cheio de vantagens. Acesse e fique sempre por dentro!


Detran-RJ: mudanças na validade de documentos de veículo com GNV

O motorista adepto do GNV deve estar atento à nova exigência do Detran-RJ. A partir de novembro, o órgão passa a validar apenas os Certificados de Segurança Veicular (CSV) feitos no mesmo ano de realização do licenciamento anual.

Com isso, uma nova licença do uso do GNV é exigida a cada ano. A medida afeta mais de 1,4 milhão de proprietários de veículos ou 20% do total, segundo números do Detran.

O que vinha ocorrendo: uma brecha no sistema permitia o uso do mesmo documento (CSV) por dois anos. O motorista licenciava o carro duas vezes sem precisar repassar pelos testes de segurança.

Na prática, estava funcionando assim: um motorista podia emitir o CSV em julho, por exemplo, e o licenciamento anual deste ano em agosto. Em 2020, o mesmo condutor poderia renovar a documentação do carro até julho, ainda que documento do GNV só tivesse mais alguns dias de validade — ficando até o ano de 2021 irregular, sem qualquer fiscalização.

Como fica agora:sempre que um licenciamento anual for emitido pelo Detran-RJ, será cobrado um novo CSV.

As inspeções veiculares de carros a gás analisam itens, como: cilindros do motor, válvula de abastecimento, cano de escape (emissão de poluentes) e linha de gás.

Fonte: Jornal O Globo

Leia aqui a íntegra da matéria publicada pelo jornal O Globo.

Você encontra tudo sobre o universo do GNV no blog da Inove Gás! Acompanhe nosso conteúdo produzido especialmente para o motorista que quer ficar por dentro das novidades sobre o melhor combustível.


Instalação de GNV em motor de três cilindros

Os carros com motor de três cilindros vieram pra ficar. Além da proposta de consumir menos e poluir menos, esses modelos conseguiram ganhar também em eficiência e desempenho.

Antes, os carros 1.0 rodavam com quatro cilindros, mas as montadoras descartaram um. Isso diminuiu também o número de outras peças, como pistões, anéis, bielas, válvulas e molas. Essa configuração deixou os motores mais leves.

Em compensação, os pistões e cilindros são um pouco maiores. Há redução do atrito entre as partes, o que implica em menos perda de energia e gera menos calor.

Um três cilindros turbo se sai ainda melhor. O carro ganha potência e boa resposta nas arrancadas, conciliando o desempenho com o baixo consumo.

Mas, como fica a conversão deste tipo de veículo para o GNV?

Versátil, o GNV pode ser colocado em qualquer automóvel movido à combustão.

Assim, o motor três cilindros tanto aspirado quanto turbinado pode passar pela instalação de GNV. O resultado é um carro duplamente econômico, que vai aliar as vantagens do gás com os pontos positivos desse tipo de motor.

Na hora de instalar o kit GNV, a convertedora pode tanto colocar uma rampa com três injetores quanto uma rampa com quatro injetores (anulando o funcionamento de um deles, neste caso). A colocação de quatro injetores dá a possibilidade de reutilização do kit em um motor de quatro cilindros, caso, no futuro, o motorista queira reaproveitar aquele kit em outro carro que traga configuração diferente.

Inove Gás: conte com a orientação de quem mais entende de GNV

Na hora de instalar GNV, contar com a orientação de quem entende do assunto garante muito mais tranquilidade. Na Inove Gás, o motorista tem abertura para tirar todas as dúvidas com a equipe. Assim, fica fácil entender o processo e os pormenores da instalação.

Vá a uma loja da Inove Gás, converse com nossos técnicos e entenda qual a melhor solução pra você!


Instalação de três cilindros de GNV: é viável?

Esse texto se dedica a responder à seguinte dúvida enviada para o blog: É possível a instalação de três cilindros de GNV?

Quando o assunto é GNV, a primeira imagem que vem à mente é a do cilindro, de fato, o componente principal das instalações.

O mercado disponibiliza diferentes modelos de cilindros para atender a todos os tipos de necessidades dos clientes.

Veja também: Cilindro de GNV: faça a escolha certa

Um veículo de maior porte, por exemplo, comportaria mais de um cilindro. Mas a avaliação não deve ficar restrita simplesmente à constatação de que o carro comporta ou não os cilindros. Outras variáveis devem ser levadas em conta.

Como instaladora séria e comprometida com a qualidade, a segurança e a satisfação do cliente, a Inove Gás faz uma avaliação dessas variáveis para definir qual o melhor projeto para cada carro.

A escolha do equipamento ideal e da melhor configuração passa pela análise de fatores, como:

  • Modelo do carro
  • Estado de conservação do veículo
  • Necessidade do cliente
  • Tamanho do porta-malas
  • Autonomia e capacidade de abastecimento desejada
  • Porte do veículo x peso dos cilindros

O equilíbrio dessas variáveis é o que torna o projeto viável ou não.

O motorista não deve se ater somente à quantidade de cilindros instalada, mas sim avaliar se a solução que a instaladora lhe ofereceu em termos de dimensionamento atende à sua expectativa e necessidade.

Um projeto mal dimensionado pode danificar o veículo, prejudicar o rendimento do carro e afetar o consumo, comprometendo o objetivo de economizar.

Outro ponto importante para integridade de todo sistema GNV é a qualidade do cilindro. A Inove Gás tem como fornecedora a MAT, empresa com 79 anos de mercado e maior fabricante de cilindros de alta pressão da América Latina.

Confira: Por que escolher os cilindros MAT?

Leve seu carro a uma das lojas da Inove Gás. Você terá acesso à orientação especializada e a uma solução customizada, que vai levar em conta as suas demandas.

É possível equilibrar autonomia, desempenho, economia, qualidade e segurança! Conte com a Inove Gás!


Desconto no IPVA 2020: faça já a conversão para o GNV e garanta esse benefício

Quem já está planejando fazer a conversão para o GNV, tem um motivo a mais para se apressar: a instalação até o final de dezembro deste ano garante desconto no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2020.

Esse é um incentivo concedido pelo governo de alguns estados para impulsionar o mercado de gás natural veicular.

No Rio de Janeiro, um dos estados que oferece o benefício, a economia com o IPVA chega a 62,5%. Enquanto os proprietários de carros flex pagam alíquota de 4% do valor venal do veículo, os que possuem GNV instalado ficam com alíquota de 1,5%.

Além de realizar a instalação do kit GNV, para garantir o desconto já no IPVA 2020, o motorista deve registrar a adaptação do veículo.

Após a instalação do kit gás, deve-se realizar uma inspeção veicular com organismo de inspeção acreditado pelo Inmetro para obter o Certificado de Segurança Veicular (CSV). Depois, é preciso levar o carro ao Detran para incluir a informação da adaptação ao GNV no documento.

Ou seja, é preciso instalar, homologar e realizar a vistoria no Detran ainda em 2019 para garantir o desconto no ano que vem.

Veja um infográfico com o passo a passo completo para garantir o desconto.

GNV é na Inove Gás!

Não adie mais a instalação do kit GNV em seu veículo! Conversão com qualidade e segurança é na Inove Gás, a única rede 100% homologada no Inmetro.

Leve seu carro a umaloja da Inove Gás, e faça a instalação com a agilidade que você precisa. Assim, logo você estará garantindo um descontão no IPVA!


Em quanto tempo terei retorno da instalação do GNV?

A conversão para o GNV traz uma série de vantagens, mas exige um investimento inicial. Isso leva o motorista interessado na instalação a fazer algumas contas para avaliar em quanto tempo ele terá retorno do valor investido.

Hoje, o GNV segue como o combustível mais barato nos postos. O levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo e Biocombustíveis (ANP) mostra que, de 6 a 12 de outubro, o preço médio do metro cúbico do gás no estado do Rio de Janeiro era de R$ 3,110. No mesmo período, gasolina e etanol, registraram média de R$ 4,860 e R$ 3,864 por litro, respectivamente.

Considerando o preço do gás e o seu rendimento superior frente aos combustíveis líquidos, podemos fazer uma simulação que mostra o tempo de retorno do investimento (pay back).

Para fazer esta conta, usamos o simulador da Comgás.

A situação exemplificada é a seguinte:

  • Foram considerados os preços médios acima citados para cada combustível.
  • Considerou-se que o motorista interessado roda 1000 quilômetros por mês.
  • O valor do kit usado na simulação foi de R$ 2849, preço recentemente anunciado pela Inove Gás para o kit GNV 5ª geração italiano OMVL e cilindro novo da MAT de 40 litros, em uma promoção por tempo limitado.
  • Na comparação com a gasolina, a economia mensal ao optar pelo gás é de R$ 263,86. Nessas condições, o retorno do investimento com a instalação se daria em pouco mais de 10 meses.

    Ao confrontar o preço do GNV com o etanol, a economia seria ainda mais significativa. Com o gás, a economia chegaria a R$ 329,86 por mês, garantindo um retorno do investimento em menos de 9 meses.

    Outro ponto positivo e que se soma à essa economia é o desconto no IPVA concedido para quem tem o kit GNV instalado, incentivo fiscal válido em alguns estados, como é o caso do Rio de Janeiro.

    Os números seguem mostrando que o GNV vale a pena. Quem roda muito consegue alcançar excelentes resultados em termos de economia.

    Inove Gás

    O motorista que está de olho na economia que o gás proporciona, certamente quer pagar também um valor justo pela instalação.

    Mas, na hora de escolher a oficina instaladora, é preciso considerar uma série de itens além do preço.

    Veja também: Como escolher a instaladora de GNV

    Para aliar qualidade, segurança e economia, conte com a Inove Gás, rede que trabalha com kits italianos de primeira linha, cilindros MAT novos, que tem equipe técnica especializada em suas lojas e é 100% homologada no Inmetro.

    Isso pode dar a impressão de que os serviços na Inove Gás são caros, mas um orçamento vai comprovar que a melhor instalação de kit GNV do Rio de Janeiro está ao seu alcance.

    Em muito pouco tempo, o retorno do investimento inicial virá. Depois, é só aproveitar toda essa economia!


    Carro zero com GNV perde a garantia?

    A compra de um carro zero normalmente é considerada uma conquista por seu proprietário. E, uma das maiores vantagens de retirar um carro novinho da concessionária é saber que ele vai contar com a garantia da Fábrica.

    Esse mesmo motorista quer aproveitar os benefícios do GNV: economia ao abastecer, desconto no IPVA, menos danos ao motor, entre outros. Mas, ao investir na conversão, ele perderia a garantia do veículo por estar alterando suas características originais?

    Não há como negar que a instalação de GNV é uma adaptação, pois, com exceção de alguns modelos específicos, os veículos não saem de fábrica configurados para rodar com o gás como combustível.

    Em geral, não há a perda da garantia total do veículo, mas sim de componentes que tenham sofrido modificação. Por exemplo, são feitos pequenos furos no coletor (no caso de 5ª geração), que perde a garantia. O mesmo acontece com o porta-malas, onde o cilindro é fixado.

    Na verdade, tudo vai depender de alguns fatores, sendo a qualidade da execução da instalação o principal deles. Uma conversão mal feita, que tenha provocado avarias no veículo, certamente vai pesar contra o proprietário.

    Cortes inadequados de fiação, danos ao chicote e intervenções incorretas vão prejudicar o motorista caso seja necessário recorrer à assistência da concessionária.

    Qualidade do serviço de conversão impacta na avaliação

    Um trabalho visivelmente mal feito certamente vai impactar na impressão da concessionária ao avaliar o veículo, gerando a resistência da equipe em realizar qualquer serviço que estaria coberto pela garantia no carro.

    Então, o motorista que deseja aproveitar a economia que o GNV proporciona e manter a garantia de componentes de seu veículo junto à concessionária, deve redobrar a atenção ao escolher a oficina convertedora.

    O primeiro cuidado é buscar um estabelecimento homologado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), órgão responsável por verificar a capacitação dos convertedores.

    Verificar se a instaladora conta com boa reputação no mercado e equipe técnica especializada para prestar o serviço também é essencial.

    Outra dica é: ao retirar o veículo novo da loja, rode com ele por algum tempo antes de levá-lo para a instalação de GNV. Isso porque pode ser observada alguma falha na própria fabricação que demande a troca de componentes ou ajustes.

    Se o motorista puder esperar, vale aguardar que seja feita a primeira revisão antes da instalação do gás.

    Inove Gás: sua melhor escolha

    Na Inove Gás, única rede instaladora de GNV 100% homologada no Inmetro, o consumidor tem a garantia da execução da conversão em total aderência com os requisitos do órgão.

    Em todas as lojas, uma equipe especializada recebe o motorista e tira todas as dúvidas técnicas sobre a instalação, vantagens e cuidados a serem tomados com o carro. Conte com essa experiência!

    Encontre a loja mais próxima.


    GNV: segurança é um dos pontos fortes do combustível

    Segurança é um tópico que sempre vem à tona quando o assunto é o gás natural veicular. Você já ouviu por aí que é arriscado usar GNV? Provavelmente já! Isso porque o uso desse combustível ainda é cercado de mitos, levando muitas pessoas a espalhar falsas afirmações por aí.

    Uns dirão que o cilindro explode. Mas tudo não passa de desconhecimento acerca das características do sistema a gás, que entre tantas vantagens, tem a segurança como um de seus pontos fortes.

    O gás automotivo não só é uma opção segura, como é considerado superior neste aspecto em comparação aos combustíveis líquidos.

    Quando instalado corretamente, o GNV fica armazenado sob alta pressão no cilindro, não oferecendo risco de explosão. O sistema é dotado de uma série de válvulas que se fecham em caso de rompimento na tubulação.

    No abastecimento, não há contato do gás com o ar, diminuindo a possibilidade de combustão. Além disso, o produto só inflama a uma temperatura muito elevada, acima dos 600°C.

    Em um improvável caso de vazamento, o GNV se dissiparia rapidamente, pois é mais leve que o ar. Como uma medida extra de segurança, o gás comercializado ainda é odorizado, permitindo que um escape seja identificado rapidamente.

    >Mas e as notícias envolvendo explosões?

    Pode ter certeza: acidentes noticiados estão relacionados a instalações inadequadas ou descaso total do proprietário do veículo com a manutenção do sistema.

    Para haver uma explosão, teria que haver rompimento na parede do cilindro. Mas esse componente é fabricado sem soldas ou emendas, a partir de uma liga metálica difícil de ser rompida.

    Isso leva a crer que os acidentes que são vistos por aí envolvem o uso de equipamentos inadequados, descumprindo as orientações básicas de segurança.

    Por isso, só faça a conversão de seu carro, assim como as revisões periódicas, em uma oficina homologada pelo Inmetro.

    Questão de segurança

    Os cilindros só podem ser comercializados no Brasil se tiverem o selo do Inmetro na parte superior. Esse é o atestado de que a produção e teste dos mesmos estão em conformidade com os critérios estabelecidos pelas normas e regulamentos vigentes.

    O usuário do GNV deve estar atento também ao período de requalificação dos cilindros, a cada cinco anos, em organismo acreditado pelo Inmetro. A requalificação avalia se o cilindro continua em condições de uso.

    Inove Gás: escolha certa para instalação e manutenção

    O que garante a segurança do sistema GNV é a instalação e a atenção às manutenções. Então, é fácil deduzir que a escolha da oficina que irá realizar estes serviços é um fator de extrema importância.

    Ao optar pela Inove Gás, o motorista está escolhendo a única rede 100% homologada pelo Inmetro. Em qualquer uma das nove lojas, o cliente tem a tranquilidade de contar com qualidade e segurança na execução do trabalho, além de ter a certeza de que estão sendo empregados em seu veículo somente componentes certificados.

    Confira também mais informações sobre a segurança do sistema GNV blog da Inove Gás.


    Por que escolher os cilindros MAT?

    A escolha do cilindro é primordial para a segurança de todo o sistema GNV. Por esta razão, a Inove Gás tem como parceira a MAT, empresa com 79 anos de mercado e a primeira e maior fabricante de cilindros de alta pressão da América Latina.

    A MAT possui duas fábricas no Brasil, atende ao mercado nacional e exporta seus produtos para os quatro continentes, cumprindo as mais variadas exigências internacionais.

    Ao utilizar somente cilindros novos da MAT nas conversões, a Inove Gás entrega aos clientes um sistema que une tecnologia, qualidade e segurança.

    Entenda por que a escolha dos cilindros MAT representa tranquilidade para o usuário do GNV:

    • A MAT atua em sedes próprias no país, o que garante cobertura e suporte ao cliente no pós-venda. Há décadas no mercado, a empresa se mantém comprometida em atender às necessidades de seus consumidores.
    • Um negócio prestes a completar 80 anos demonstra solidez. Sem dúvida, a sua sobrevivência está ligada à ampla gama de produtos e soluções para armazenamento de gases, qualidade, ética e atendimento diferenciado.
    • Com posição de destaque no segmento automotivo, a fabricante é homologada como fornecedora de cilindros para empresas como a General Motors, Fiat, Ford e Scania.
    • A MAT conta com laboratórios equipados com instrumentos e aparelhos de precisão de última geração, assegurando a confiabilidade dos itens que desenvolve e oferece ao mercado.
    • Os cilindros MAT são fabricados por modernos equipamentos computadorizados, de modo que os produtos tenham rigorosamente os mesmos formatos e dimensões.
    • Todo o processo de produção é controlado por meio do sistema SAP (ERP), conferindo segurança, controle de qualidade e a rastreabilidade total dos cilindros.
    • 100% dos cilindros MAT são verificados por ultrassom, atestando seu atendimento aos padrões e sua integridade.
    • Os cilindros MAT são confeccionados a partir de tubos de aços especiais sem costura ou qualquer tipo de solda. A matéria-prima é fornecida pela Vallourec Sumitomo do Brasil (VSB), líder mundial na produção de aços especiais.
    • A MAT possui seu sistema de qualidade certificado conforme a Norma ISO 9001 pelo Bureau Veritas, organismo certificador de renome internacional e acreditado pelo Inmetro no Brasil.

    Cuidado com a origem do cilindro

    Muitas convertedoras vêm utilizando cilindros de origem chinesa nas instalações, mas vale lembrar que os fabricantes destes cilindros não estão estabelecidos no Brasil para prestar atendimento pós-venda ou responder em caso de acidentes.

    O consumidor deve ter cuidado também com empresas que produzem cilindros manualmente, fornecendo modelos com formatos diferentes um do outro, sem padrão, comprometendo a segurança final do produto.

    Fique de olho, pois grandes instaladoras de kit GNV no Rio de Janeiro têm utilizado este tipo de componente em suas conversões!

    Desconfie ainda de instalações muito baratas. Não aprove a instalação de componentes usados e de cilindros recondicionados em seu veículo. O preço pode parecer vantajoso, mas essa aparente “economia” pode causar danos físicos e materiais. Quanto vale a sua segurança e da sua família?

    Cilindros MAT e Inove Gás

    Vai instalar um kit gás em seu carro? Já tinha parado para pensar na importância da origem do cilindro? Ao escolher a Inove Gás e a MAT, você está escolhendo também tranquilidade, economia, qualidade, segurança e a mais moderna tecnologia.

    A Inove Gás, única rede instaladora 100% homologada no Inmetro, oferece ainda 5 anos de garantia nos cilindros. Isso é confiança nos próprios serviços e produtos!

    Vá a uma de nossas lojas no Rio de Janeiro, conheça o nosso trabalho e tire suas dúvidas com nossa equipe.